Estudantes de Direito no primeiro período

Bate o sinal para o início das aulas. Início de semestre, de ano, e de turma de Direito na faculdade serão5anos da sua vida!.
PRIMEIRO Período

O cenário é basicamente o mesmo: as garotas estão com o melhor jeans, o melhor sapato (quase não se vê tênis por aqui), uma blusinha da “balada-descolada” OU uma camisa de botões; a bolsa mais adulta que têm (caso não tenham, recorrem à manhê!) e toda postura que deveria ter tido nos últimos 17 anos.

Os garotos só vão à aula.

O orgulho de ter passado no monstrovestibularfdp estar na faculdade ofusca qualquer dificuldade de quem estava acostumada/o a ir pra aula de uniforme, ser levado pelos pais e obrigado a estudar física/química/biologia.

Bem vindos aos almoços de domingo em que o assunto principal daquela sua tia será uma consulta grátis, com quem ela ACHA que sabe grande coisa, só porque está cursando direito (regra: ela nem se interessa se você está no primeiro período, afinal a sobrinha/o dela tá fazendo “advogacia”, é mega estudiosa/gênio).

Ainda estarão se adaptando a não chamar mais a hora do intervalo de RECREIO, a não pedir licença pra ir ao banheiro, e acham que a maior conquista para a individualidade e amadurecimento é poder ficar pelos corredores sem dar satisfação a ninguém, desde que respondam a chamada.

Carregam consigo o mantra de que Direito é sinônimo de busca heroica e infindável de justiça, amparo aos mais necessitados, observância da humanidade e estapeiam-se para conseguir fazer estágio na comarca, nem que seja voluntário: o importante é estar na área.

Mal sabem o que se faz realmente num estágio nos primeiros dias.

Sem falar que a maioria acredita que vai iniciar o curso doutorando em constitucional/penal e afins, sendo que verdadeiramente vão conhecer as incríveis [horríveis] matérias propedêuticas [/horríveis]. Meus pêsames parabéns.

Quando estão na sala, têm de enfrentar “apresentações” com cada professor do tipo: O que você espera do curso? Por que escolheu fazer Direito? O que pretende se tornar através do Direito? Bem vindas a uma versão atualizada e contemporânea do velho e conhecido: o que você quer ser quando crescer?
As respostas então, as mais criativas: “Tô aqui porque meu pai mandou!”, “Quero ser desembargadora federal!”, “Magistrado!”, “Escrivão!”, “Advogado da União!”, “Presidente dos Estados Unidos (what?)!!” ou “Que horas é o recreio?”

A maioria nem sabe o que essas carreiras são, quais suas verdadeiras funções e atividades, mas é absolutamente normal: você provavelmente vai pensar diferente no ultimo período.

Engraçado como ninguém quer ser advogado dativo no início da faculdade. Ok, nem no fim.

O primeiro dia de aula é como o [lixo] Big Brother [/lixo]. Você já olha a menina linda e de corpo escultural e inconscientemente você já a odeia. É a mais vaca da sala pra você. Fora aquelas que migraram da sua sala do terceirão até a sua sala da faculdade.

No mais, os de beleza imparcial são todos iminentes amigos.

Se tiver alguém que odeia aquela linda lá então: sua mais nova colega de trabalhos em dupla e BFF.
Todos sonham em fazer mil “churras” e acham que têm muitos e muitos novos amigos. HAHA. Os grupinhos vão se formando e se emparedando excluindo ao longo do tempo por “afinidade”, e muitos dos que você ama hoje, odiará amanhã, e vice-versa.

Se quer uma dica: tente se dar bem com a maioria, porque provavelmente passará mais tempo da sua vida com eles do que com quem mora na sua humilde residência casa.

Alguns acadêmicos de direito compram vade mecum, sem nem saber que diabos é que isso significa e perambulam para lá e para cá com todo aquele charme de: sou estudante de Direito, vemk, rarw.
Quem nunca teve de suportar aquelas: “esse faz direito!”, “pera, mas é direito ou esquerdo?” ou pior: “Você tem que ler tudo isso?!” referindo-se ao vade mecum.

No entanto, tem uma coisa que a maioria não faz, e que realmente deveria ser o ponto central da universidade é o seguinte: estudante de direito precisa estudar pra caralho.

Não é a toa que se você digitar no pai GOOGLE a palavra “estudantes”, ele completa automaticamente com “de direito”. O cara te ajudô a vida inteira, porque iria parar agora? Ele sabe o que tá falando!

A maioria não o faz e conseguem concluir a faculdade numa boa, às vezes até na cagada passam na OAB e pá, só pra levar meu conselho pelo ralo. Mesmo assim eu aconselho: estudem.

Não precisa ler tudo aquilo, não precisa puxar a descarga para a vida social, nem mesmo colecionar os livros do Pedro Lenza (aquele do restart?), mas estudem. Vai lembrar desse conselho no 10ªperíodo.

  ·

Postagens mais visitadas deste blog

MODELO DE AÇÃO DE COBRANÇA - Novo CPC